domingo, 26 de outubro de 2008

Amor X Ódio

Amor e ódio são paralelos. Mas como dizem, as paralelas se encontram no infinito. Então o amor e o ódio se encontram. E quando encontram se unem como ímãs.
A diferença entre amor e ódio é meramente vetorial. As atitudes são as mesmas. Os sentimentos são os mesmos. A bitolação é a mesma. A vontade é a mesma. Porém, cada um tem uma direção. Enquanto um vai pra lá, o outro vem pra cá. E quando a intensidade dos dois é igual, diferentemente da física, eles não se anulam. Eles apenas são, simultaneamente. É como se eles morassem na mesma casa. Enquanto o amor ama, o ódio odeia. O amor quer odiar. O ódio já amou.

2 comentários:

anânima disse...

Muito lindo, Mineiro.Tem algo de Fernando Pessoa.
Mas é totalmente você: sensível e introspectivo, do fundo da alma.
Congrat.

Beraldo disse...

Xiii!!! Rafael. Você me fez descobrir que eu amo o Lula.
E ainda por cima vou encontrá-lo no juizo final.
Oh Deus!