quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Quem sou eu

Gosto de olhar as cidades nas placas de carro; gosto de cheiro de gasolina, cheiro de fósforo queimado; gosto de tirar camada de cola da palma da mão; gosto de suco da cajú; de andar no meinho da avenida dr. Lisboa; gosto de fotos em preto & branco; gosto de piada sem graça; gosto de dormir com almofada entre os joelhos; quando criança tinha medo das descargas de cordinha, eu puxava e saía correndo; se molho uma mão, quero molhar a outra para que essa outra não fique com inveja; não acho que o tempo passe depressa; acho que religião/política/futebol se discutem sim; tento imaginar o passado das pessoas mesmo se não as conheço; sou cineasta nas horas vagas e publicitário nas horas pagas; quero ter um relógio que anda pra trás; quero ver uma corrida de submarinos; quero ver os Beatles tocando juntos; já quis trazer neve da Argentina pra minha bisavó quando era pequeno; já quis fazer arquitetura; já quis fazer administração; já quis ter uma banda de rock; já quis ser jogador de futebol; já quis ser publicitário; quero fazer cinema; já trabalhei de graça; já ganhei pra trabalhar; já escrevi carta de amor; já dormi em barraca; já viajei pra longe; já viajei pra perto; já plantei árvore; estou escrevendo um livro; quero ter filhos; já apareci ao vivo na TV; já colecionei latinhas; já colecionei ponta de lápis; já inventei piada; já quis voltar no tempo para consertar muita coisa, mas hoje penso que seria bobeira consertar uma coisa e perder outras com isso.

4 comentários:

Gabriela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriela disse...

muitas coisas em comum...
por que será, hehe? não, isso não basta não! há hermanos que não dão valor ao ato de tirar uma camada de cola da mão, ou não compartilham do prazer de andar no meinho da avenida doutor lisboa, ou sequer concordam que cheiro de gasolina é bom. há hermanos que não admiram fotografias em p&b, achar uma delícia dormir com uma almofada entre os joelhos então...! e, bem, como molhar uma mão só, sem que a outra fique com inveja?

Mariana disse...

"quando criança tinha medo das descargas de cordinha, eu puxava e saía correndo" hahahahahahah. Eu tinha medo do Robocob, ele invadia a minha mente, juro!

ana lúcia disse...

As recordações são como um colar de contas : se tirar uma , as outras caem.Tá certinho você.